Andante,Andante...
"Nenhum  momento  de felicidade  terá  sentido  se  não  for  compartilhado"
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios FotosFotos PerfilPerfil Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


DESTES OUTONOS

Diário de minhas andanças
17/05/2014



Então...Meus passos pisavam a tarde borrada de outono.
Derradeiros caquis faziam o banquete de sanhaços esfomeados.
A dona da casa (que parecia sósia da inesquecível Tia Eunice) havia "liberado geral" para que eu fotografasse tudo o que me fosse do interesse.
Era uma tarde de sábado.
Ardia na fornalha o incenso de pão assado.
Uma canção ecoava num rádio qualquer.
Curioso,o cavalo parecia buscar no velho casarão desabitado alguma estranha presença.
O friozinho típico da estação rondava os ares e de quando em quando,numa lufada mais forte,varria o bronze das folhas de caquiseiros, promovia uma dança frenética das roupas no varal.
Ao fundo do potreiro , melindrosas, as vacas batiam o ponto da tarde.
Chegara a hora da ordenha.
Tudo registrado,tudo revisado...
[Estes caquiseiros,quase carcomidos pelo tempo,são meus velhos conhecidos]

Quando menino,costumava "reinar" por estes quintais que pertenceram à uma grande amiga de minha mãe.
Por instantes revesti-me do piá que um dia fui , deixando entrar pelas narinas o cheiro encalacrado de minha infância.
Então, uma laranja sumarenta,como que oferecendo-se, pendera no galho de uma velha laranjeira.
[Saudosa de mim]
Joel  Gomes Teixeira

Seguindo  a sugestão de meu  amigo Dartagnan  Ferraz,clicando no  link  abaixo...
https://www.youtube.com/watch?v=Xo1C6E7jbPw
Iratiense THUTO TEIXEIRA
Enviado por Iratiense THUTO TEIXEIRA em 08/06/2017
Alterado em 09/06/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários