Andante,Andante...
"Nenhum  momento  de felicidade  terá  sentido  se  não  for  compartilhado"
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios FotosFotos PerfilPerfil Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos

    PEDALANDO SONHOS


O que restou após sua passagem foi nada mais que os acordes de um assobio melodioso:
“ Que beijinho doce....Que ela tem...” E, é claro, o caminho nauseabundeado de uma colônia que, apesar de barata,devia conter um bom fixador em suas notas amadeiradas.
A sós naquele lugar ermo e solitário,buscava eu alguns cenários para
minhas fotografias.
Cumprimentou-me num tom amistoso e tomou o seu rumo.Não resisti à um click no momento em que ele distanciava-se pela estradinha de chão.
Um sol,do tipo "sem vergonha" naquele fim de tarde bolinava o topo das araucárias.Um pouco mais além,e o ciclista sonhador atingiria a colônia de lavradores.
[ Aldeia encantada ]
Pendurada à porteira,uma polaquinha dourada cheirando à madressilvas ,por certo estaria à sua espera.
[ Ponho-me a imaginar a cena ]
Bicicleta ao chão.No carrocel das rodas, as sobras das últimas pedaladas.
Afagos,abraços,arroubos, amassos...
[ Doçuras comprovadas - e seladas - em beijos...Longos beijos]
Depois,o caminho da casa.
[Mãos entrelaçadas]
Alcoviteiras vizinhas, espreitando pelos desvãos.
Chimarrão, aconchegos , café da tarde, murmúrios de comadres.
Laranjais de setembro distilando odores .
[Nostálgica acridez...Sonhos alados na tarde azul]
Conclusões à cerca do destino do ciclista, correm por conta e risco de minha imaginação.
Presume-se grande probabilidade de acerto
até porque "domingos", azulados ou não, de fato e por direito pertencerão para sempre aos namorados.
[ E aos metidos a fotógrafos ]

Joel Gomes Teixeira

Veio-me à lembrança uma canção dos anos 70.Clic no link abaixo para ouvi-la:
https://www.youtube.com/watch?v=unUAAWOj7mE

Texto  reeditado.Preservados os comentários ao  texto  anterior:


31/10/2011 03:16 - Chico Chicão
Joel querido.Seu texto lembrou-me um que escrevi:Volver aos 17.Tempos bons de adolescência gostosa.Viver e nãoter a vergonha de ser feliz! Escreva mais Joel do Paraná! Abracos.

97254-mini.jpg
28/09/2011 15:47 - Silvana Goes
Muito bom seu texto. Gostei. Excelente léxico e colocação de palavras. Quando puder, visite-me. Abraços respeitosos.

99766-mini.jpg
21/09/2011 06:51 - Carlinhos Colé
Joel, Deus te dê longos anos para que possa continuas nos encantando com toda essa poesia.

52828-mini.jpg
19/09/2011 22:03 - Layara
você encanta a gente com essa maneira tão clara e tão bonita de escrever! meu abraço

60010-mini.jpg
19/09/2011 19:04 - Giustina
É uma emoção te ler, Joel! A gente viaja contigo nas letras, na tua fértil e abençoada inspiração. Amei!

89518-mini.jpg
18/09/2011 23:27 - YARA FRANÇA
Grande probabilidade de acertos em tuas conjeturas, afinal o moço ia cantarolando, quem sabe já se preparando para o encontro amoroso.

33314-mini.jpg
18/09/2011 22:27 - Lisyt
Eis o escritor, com alma de poeta, transformando a realidade em poesia; descobrindo encantos no que há de mais prosaico. Com você a vida fica mais bela!Abraço

6493-mini.jpg
17/09/2011 23:09 - tania orsi vargas
Você é um grande artífice quando a partir de um homem que passa em uma bicicleta e deixa um rastro de perfume você escreve toda esta bela crônica. Entendo bem porque somos aqui todos bichos de uma espécie que adora viajar além das aparências, imaginar além do que se mostra. Eis aí o que faz de alguém um escritor, é este poder de superar a mera visão objetiva do mundo. Pelamordedeus, você precisa botar tudo isto e um livro...

85563-mini.jpg
17/09/2011 22:49 - Sô Lalá
Boa noite Iratiense. Uma bela e talentosa crônica. Pedalando na poesia Um abraço.

98437-mini.jpg
17/09/2011 09:11 - veralis
Amo vir sempre por aqui, é como um passeio, mas desta vez, foi um passeio acompanhado, pedalei junto com o meu amor! Obrigado. Muita paz na caminhada

95450-mini.jpg
16/09/2011 23:38 - Lilia Costa
Crônica romântica, pedalando sonhos, mãos entrelaçadas, adoro tudo que é romântico, por isso adorei sua crônica. Bom fim de semana.

95566-mini.jpg
16/09/2011 20:43 - luciana vettorazzo cappelli
Nesta cronica você foi dedilhando, dedilhando suavemente cada notinha do meu coração em cada palavra desta belissima construção poetica. Dá para visualizar toda e cada uma das cenas. Tem o ritmo do pedalar pela estradinha de terra, tem o ritmo do namorar na tarde de domingo, tam o ritmo das fofoqueiras. Impressionante como a colocação das palavras dá o ritmo da vivencia das cenas.

98495-mini.jpg
16/09/2011 20:33 - Adah
A cena que tão bem relatas é de tom que não consegui nomear mas senti e foi bom demais!Parabéns! Paz!

24584-mini.jpg
16/09/2011 19:18 - EDNA LOPES
Doçura comprovada em cada palavra, em cada imagem criada.Obrigada por seu comentário tão gentil no meu texto.Obrigada por me conduzir até aqui, o que me possibilitou ler você.

8860-mini.jpg
16/09/2011 18:51 - Malgaxe
Eu fiquei imaginando aqui o ciclista, largando a bicicleta e correndo em direção ao seu amor, poeta tem cada uma... Agora, os domingos foram feitos pros namorados sim, e nasceram ali entre os olhares e o silencio destes dias, a vida a dois, mas isso meu caro, antigamente, hoje não tem mais isso, e ponto, rsrsrsr. Ah uma coisa que eu deixei de mencionar é que suas fotos tão dando uma atenção especial as araucárias, isto é ótimo. Mais uma coisa, o domingo a tarde me lembra musica caipira nas rádios, é ou não é? rsrssr abraços

68291-mini.jpg
16/09/2011 17:07 - WandresonRocha
Muito boa narrativa!@__@ gostaria muito que você pudesse ler e comentar no meu novo texto:A VIDA SEGUNDO G.H. Obrigado!ps:desde já, convido você a ler ,também, minhas poesias...será um prazer!

27042-mini.jpg
16/09/2011 08:31 - Maria Olimpia Alves de Melo
Se eu fosse uma pintora, pintaria o que vc escreveu...
Iratiense THUTO TEIXEIRA
Enviado por Iratiense THUTO TEIXEIRA em 30/06/2018
Alterado em 30/06/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários